Facebook

O que é Gestão Estratégica e por que ela é importante?

Uma empresa sem metas e objetivos de longo prazo poderá ter dificuldades para  definir a sua direção, concentrar esforços e obter vantagem competitiva. No entanto, ao aplicar um planejamento estratégico, as organizações podem não apenas sobreviver, mas também prosperar.

A gestão estratégica auxilia na integração dos processos e no direcionamento dos recursos em busca dos objetivos e metas traçadas. Veja, neste post, algumas estratégias e conceitos que podem auxiliar nesse entendimento.
 

Entenda o conceito de gestão estratégica

 

Gestão estratégica é o gerenciamento dos recursos de uma empresa para atingir suas metas e objetivos. Feita por meio de um planejamento estratégico, ela pode ser definida como um conjunto de práticas que visam auxiliar que as metas de desempenho sejam cumpridas e que o negócio continue crescendo com base no escopo definido.

 

Fornece uma direção geral desenvolvendo projetos e políticas concebidas para atingir os objetivos e, em seguida, alocando recursos para implementar planos de ação. Em última análise, o gerenciamento estratégico serve para que as organizações obtenham uma vantagem competitiva sobre seus concorrentes.

 

O conceito de gestão estratégica tem suas raízes na teoria econômica dos anos 1950, baseada em abordagens organizacionais industriais. Peter Drucker, também conhecido como o pai da Teoria da Gestão Moderna, acreditava que o estabelecimento de objetivos e o monitoramento do crescimento da empresa deveriam permear toda a estrutura, de cima para baixo. 

 

O fato de uma organização ser pequena ou grande é irrelevante quando se trata de gerenciamento estratégico. Mesmo as menores empresas precisam saber o quão eficazes são em seu setor e tomar as medidas adequadas para alcançar o resultado desejado para o futuro.


Planejamento estratégico como vantagem competitiva

A execução de um planejamento estratégico em concordância com o propósito e objetivos da empresa pode ser a chave para a obtenção de resultados financeiros sólidos. Se bem definido e monitorado, pode além de dar mais eficiência operacional, aumentando suas margens, proporcionar aos gestores e diretores uma base sólida na percepção e aproveitamento de oportunidades ou frente a incertezas além do seu controle.

 

O desenvolvimento de uma visão estratégica requer uma compreensão das tendências globais, do cenário competitivo e das expectativas das partes interessadas. Depois que uma empresa sabe qual é sua missão, os recursos certos podem ser alocados para cumprir esse plano. Por meio da tomada de decisões estratégicas e do compromisso com o planejamento estratégico, as organizações podem fortalecer sua posição competitiva de longo prazo.

 

Além de ganhos financeiros, o planejamento estratégico também pode aumentar o engajamento dos colaboradores e parceiros ao definir metas eficazes e condizentes aos objetivos da organização.
 

3 benefícios da gestão estratégica

Oferece uma avaliação objetiva

A gestão estratégica fornece uma disciplina que permite realmente dar um passo atrás no dia a dia dos negócios para pensar no futuro da organização. Sem essa disciplina, a organização pode ficar ocupada apenas em trabalhar com a próxima questão ou problema sem levar em conta o contexto e os objetivos a longo prazo.


 

Fornece uma estrutura para a tomada de decisões

A estratégia fornece uma estrutura dentro da qual todos podem tomar decisões e entender que elas movem a organização para uma única direção. Oferece uma visão do futuro, confirma o propósito e os valores de uma organização, define objetivos, esclarece ameaças e oportunidades, determina métodos para alavancar forças e mitigar fraquezas (no mínimo).

 

Possibilita uma perspectiva organizacional

O tratamento de questões operacionais raramente examina toda a organização e a relação de seus diversos componentes. A gestão estratégica assume uma perspectiva organizacional e olha para todos os participantes e a relação entre eles, a fim de desenvolver uma estratégia que seja ideal para toda a organização e não um único componente.



As 4 etapas que envolvem a gestão estratégica

Como deu para perceber, ajudar a empresa a encontrar maneiras de ser mais competitiva é o objetivo da gestão estratégica. Para tanto, colocar em prática os planos é o aspecto mais importante do próprio planejamento estratégico.

 

Conheça, abaixo, as 4 etapas que envolvem o processo. A semelhança de cada fase com o conceito do Ciclo PDCA (Plan, Do, Check e Act) é bem grande, demonstrando uma forte associação ao conceito de melhoria contínua.

 

Diagnóstico

O primeiro passo envolve o diagnóstico da empresa, é olhar para o ambiente em que operam, tanto interna quanto externamente, e a partir disso analisar a “saúde” da corporação por meio de uma análise de riscos e uma análise SWOT, por exemplo.

 

Esta análise estratégica se concentra nos pontos Fortes, Fracos, Oportunidades e Ameaças da empresa (iniciais de Strengths, Weaknesses, Opportunities and Threats, em inglês). Por meio desse processo, uma organização é capaz de determinar o que faz melhor do que seus concorrentes, o que precisa melhorar e quais vantagens os competidores têm.

 

A análise ajudará a desenvolver ideias sobre como superar os desafios e responder às mudanças. Este também é o estágio em que as empresas determinam onde estão e onde querem estar. Depois de feito o diagnóstico, é hora de formular a estratégia.
 

Formulação

O segundo passo na formação de uma estratégia é revisar as informações obtidas na conclusão da análise. Nessa hora é importante:
 

● Determinar quais recursos a empresa possui atualmente que podem ajudar a atingir as metas e objetivos definidos;

● Identificar todas as áreas nas quais a empresa deve buscar recursos externos.

 

Os problemas que a empresa enfrenta devem ser priorizados por sua importância para o seu sucesso. Uma vez priorizado, comece a formular a estratégia. Como as situações de negócios e econômicas são fluidas, é fundamental neste estágio desenvolver abordagens alternativas que visem cada etapa do plano.
 

 

Implantação

A realização de um projeto organizacional é um bom começo para colocar em prática o gerenciamento estratégico. E, para buscar a sobrevivência, o crescimento e a expansão de uma empresa, as estratégias devem ser postas em prática.

 

A execução de planos estratégicos, terceira fase do processo, permite que as organizações explorem novas oportunidades e alinhe todos os aspectos de uma empresa - pessoas, estratégia e operações. Como boas práticas podemos citar:

 

● Desenvolvimento de estruturas e sistemas;

● Alocação de recursos;

● Supervisionamento da gestão da mudanças;

● Promoção de estratégias de gestão de risco;

● Desenvolvimento de processos de tomada de decisão;

● Fortalecimento das capacidades competitivas,

Gerenciamento de recursos humanos, alinhando funções individuais com objetivos de desempenho.
 

Acompanhamento e avaliação

A última etapa da gestão estratégica consiste em analisar e avaliar os resultados alcançados. Ao medir o desempenho de um planejamento estratégico, as empresas podem decidir se devem permanecer no curso ou fazer ajustes para corrigir as ações e se adaptar às mudanças nas condições do mercado.

 

Este é um processo contínuo que dá a oportunidade de revisar as métricas de desempenho e implementar intervenções, caso necessário. A avaliação do plano estratégico fornece um instantâneo de possíveis falhas e se uma mudança de direção é necessária na visão geral da empresa. É importante reanalisar periodicamente a estratégia e com tudo isso determinar o que faz sentido e gera resultado para empresa.
 


A gestão estratégica requer habilidades convincentes - afinal, trata-se de tomar decisões importantes, superar riscos e aproveitar oportunidades. Quer conhecer mais sobre a análise SWOT e como ela pode ajudá-lo a ser ainda mais estratégico? Então baixe nosso modelo!

05 de Julho de 2021

Tags:

Gestão Estratégias Processos